sábado, 28 de maio de 2011

Um olhar para fora do nosso umbigo.

Ninguém será mantido em escravidão ou servidão, a escravidão e o tráfico de escravos serão proibidos em todas as suas formas.
Declaração Universal dos Direitos Humanos (art. 4 º)

imagesCAZMWJE5 

Muito tem se falado sobre a escravidao da populacao pela elite mas vejamos o que ainda acontece no mundo hoje.
Cada 02 de dezembro em todo o mundo é comemorado o Dia Internacional para a Abolição da Escravatura, de 2004 foi proclamado Ano Internacional de Comemoração da Luta contra a Escravidão e sua "Abolição, e foi designado a 25 de marco de 2007 como o Dia Internacional para comemorar o bicentenário da abolição do comércio transatlântico de escravos. A Declaração Universal dos Direitos Humanos proíbe a escravidão de seres humanos como um dos princípios fundamentais da sociedade moderna, mas 60 anos depois que foi aprovado (10 de dezembro de 1948) A escravidão não foi erradicada.


Embora possa parecer uma coisa do passado, mais típica da literatura de aventura e em épocas anteriores, a verdade é que a escravidão em muitas formas, ainda está muito presente em muitos lugares do mundo. Milhões de seres humanos de todas as idades são forçados a viver como escravos. As péssimas condições de exploração, tanto na área de trabalho ou as liberdades mais básicas, são o pão quotidiano mesmo que seja expressamente proibida na maioria dos países onde é praticada.
Estima-se que 27 milhões de pessoas no mundo vivem em escravidão, dos quais 80% trabalham para agentes privados.
Ocorre não só nas selvas do Brasil nas minas de ouro e mercúrio, do Peru, em fábricas na China, as guerras fratricidas, no Sudão, Angola, Somália e Chade, nas ruas da Índia e do Bangladesh, romântico e incógnitas Emirados Árabes, bordéis do sudeste asiático na Europa e nos Estados Unidos, Benin, Burkina Faso, Camarões, Gabão, Nigéria, Togo,  no México e Honduras, salas de massagem tailandesa, etc. etc Persiste, no século do progresso e da tecnologia, o estigma da escravidão, nas suas mais diversas formas .

320esclavitud-infantil-150x150
A Organização Internacional do Trabalho divulgou recentemente que 246 milhões de crianças, com idades entre cinco e 17 anos que estão trabalhando e, destes, 8,4 milhões são vítimas da escravidão. Sistemas são variados: tráfico, servidão por dívidas, o recrutamento forçado em conflitos armados, a prostituição, a pornografia e outras ações ilegais, como o trabalho doméstico sem pagamento.
Na região de Shanxi, norte da China, a polícia libertou 31 trabalhadores de uma fábrica de tijolos, escravizados em jornadas de 20 horas, alimentados a pão e água e privados das condições mínimas de higiene com os pés descalços, e nus. O forno de tijolos era operada pelo filho do secretário local do Partido Comunista, em vez de ensiná-los a pescar, afogou-os de tortura e espancamentos.
No  Brasil, fazendeiros continuam a escravizar pessoas com o conhecimento do Ministerio Publico Federal mas pessoas sao resgatadas, muitos sao processados ​​criminalmente pela prática de escravidão porem nao ha nenhum projeto para integrar essas pessoas na sociendade, elas sao abandonadas e retornam a escravidao pois pelo menos tem o que comer. Isso e’ inacreditavel mas a pura verdade.

esclavitud_china_siglo_xxi-150x150
Em 2003, por exemplo, 400.000 pessoas foram compradas do Leste Europeu para trabalhar na agricultura indústria do sexo, ou processamento de alimentos. E grandes redes que vendem as mulheres  da Europa Oriental e América do Sul para fins de exploração sexual em vários países europeus.  Mulheres e crianças são seqüestrados no Afeganistão e vendidos como servidão sexual ou de trabalho em países como Arábia Saudita, Irã e Paquistão. Na Mauritânia, as crianças são forçadas a mendigar durante 12 horas por líderes religiosos locais, na Indonésia, as crianças são raptadas pelos pescadores para a confecção de redes. mais o governo prevê a entrada legal ao abrigo de um visto de entretenimento com mais de 120.000 mulheres por ano, abrindo caminho para uma nova geração de mulheres forçadas a prostituir-se. Para quem pensa que o Japão é um Lugar perfeito, saiba que e dos principais destinos das mulheres traficadas para exploração sexual. Na Índia, Nepal e Paquistão, ha campo de trabalho escravo nas terras e pedreiras. Em Gana, há casos documentados de escravos que trabalhavam nas plantações de cacau.

explotacioninfantil-150x150
A prostituição infantil também está presente, em pequenas cidades da Argentina. Na Bolívia, onde portais de internet mostram crianças bolivianas ter relações sexuais com adultos, onde se vendem esses vídeos na rua e a Internet ou em bordéis estão oferecendo a virgindade de uma menina por 25 dólares. Em Israel, essas histórias são comuns em trabalhadores  mexicanos. Domésticas são enganadas por seus empregadores: eles prometem pagar dez vezes mais do que o México. Uma vez em Israel, retiram seus documentos e impedem-nas de sair

prostitucioninfantil-150x150

Os escravos muçulmanos no Sudão sujeitados principalmente aos não-muçulmanos, especialmente os cristãos. Segundo a Coligação Contra a Escravidão na Mauritânia e no Sudão, um movimento abolicionista dos direitos humanos,

O Alcorão dá mesmo um homem permissão para ter relações sexuais com suas servas como suas esposas: "Escravidão, um câncer da humanidade,

permanece livre, enquanto milhões de seres humanos são escravizados.

Um comentário:

skeptikos disse...

Relembrou-me "the qatsi trilogy":
http://www.koyaanisqatsi.org/films/film.php

Todavia, a tendência actual é de aumento da escravatura a todos os níveis nas sociedades actuais, sobretudo após o estoiro das "crises/bolhas" das dot.com, imobiliário/financeiras, bailouts e endividamento dos países. Tudo isto está a criar uma imensidão de novos escravos, inclusive de pessoas mais habilitadas academicamente que por uma razão, ou por outra a curto prazo se encontrarão também no limiar da pobreza. A ganância de uns poucos, trará inexoravelmente ao mundo, uma nova grande guerra que, muito provavelmente, nos condenará à extinção. Não aprendemos nunca com os erros do passado.