quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Carma eDarma

A lei do carma, à face da lei cósmica superior, não existe. Existe à face da luz cósmica inferior. Existe porque tem a ver com a árvore do conhecimento do bem e do mal. Estamos na lei do dois.
Quando entramos no triângulo: o bem; o mal e o Supremo, quando renunciamos ao bem e ao mal e  alinhamos com o supremo, entramos na Lei da Ascensão e o indivíduo tem que definir se paga dívida cármica ou se ascende.


ereerer
Se ele paga a dívida cármica, ele pode continuar a combinar a sua vida: espinhos com Luz que conforta. E tudo bem. Mas se ele ascende, ele precisa  se ligar ao Supremo e viver o Supremo.
voce sabe que está  dormindo porque passam os anos e a sua vida não se altera. Ela é previsível, ela responde às suas expectativas e se assim é,  estou eu estagnada. Nós calibramos o trabalho em função do nosso próprio bem-estar. E isso mantém as margens: o lado de cá e o lado de lá. E nos planos imediatamente acima do seu ser, são só mãos estendidas! Mãos de Mestres tentando tirar-nos dum poço, duma depressão dimensional, é como se, sobre as nossas cabeças, chegassem mãos para nos agarrar.
Se eu não ergo a minha para agarrar a mão do meu Mestre, ficamos no nível do conforto espiritual que é o nível mais subtil de estagnação.
Existe a Luz que vem, equilibra, harmoniza, estabiliza, e existe o Fogo que transforma. Para que o Fogo transforme eu tenho que superar o que eu acho que eu sou. Eu preciso viver uma revolução psicológica.
Preciso sentir ar fresco à minha frente. Eu preciso aceitar ser  desestruturada e reestruturada  pela minha própria lente central.
Eu preciso encontrar o meu motor espiritual através de uma sinceridade total com o centro do próprio ser.
No centro do seu ser existe uma turbina capaz de transformar todos os seus hábitos (como o hábito de estar triste, porque a tristeza aumenta a depressão, a depressão aumenta a capacidade de fixação do Fogo e esta confirma a inércia.
Dentro de nós existe um Libertador! Existe um que viu e vai. E vai quer os corpos acompanhem ou não. Se os corpos acompanharem, dá-se uma iniciação, se não acompanharem dá-se uma transmigração para planetas na idade do bronze, mas a mónada continua a sua visão cósmica superior.
Eu preciso começar a amar num grau que queime o gelo do passado dentro de mim. Só que eu estou hipnotizada pela rede que eu construí nos últimos 7 anos.
Nós criamos a nossa própria realidade. O que nós vivemos no quotidiano é a fotografia do nosso modelo do que deveria ser o Universo. A nossa vida foi construída por nós. Enquanto eu tentar encontrar o responsável pelo meu mal estar eu estou na lei do carma. O indivíduo lúcido sabe que é o único autor daquilo que lhe acontece e é porque ele muitas vezes não sabe dizer não que lhe acontecem coisas. Nós construímos a realidade à nossa volta através dos SIMS, dos TALVEZ e dos NÂOS.
Quando eu não digo não a uma coisa que eu sinto que devia ter sido não, fica criado um cabo, voce pensou não e disse sim. Pronto, começou a energia de fricção entre o seu centro e a sua periferia e começa a acumular energia de irritação nervosa. E por cada não que ele não diz multiplica todos os nãos que ele não disse antes. Vai enfraquecendo a sua vontade, vai se tornando submisso, adormecido, vai comprando a sociabilização com a sua submissão.
Só quando voce aprender a dizer não é que seras o autor da sua realidade.

Um comentário:

VERDADE OCULTA disse...

sempre com ótimo artigo publicado e excelente conteúdo

bjs SUTIL

BRUNO